Quando o editorial é carta enigmática: uma análise discursiva do rébus

When editorial is an enigmatic letter: a discursive analysis of rebus

Angela Corrêa Ferreira Baalbaki*





     

Resumo:

O presente artigo tem como objetivo analisar uma materialidade significante específica, o rébus. A partir de proposta teórica da Análise do Discurso, consideramos o rébus como um processo de significação complexa que conjuga tanto a materialidade opaca do desenho quanto o da letra. Desta forma, tomamos o rébus como um efeito metafórico, considerando o deslizamento de sentidos. Os rébus analisados foram recortados de dois editoriais de uma revista de divulgação científica para crianças.
Palavras Chave: rébus; editoriais; divulgação científica; análise do discurso



Abstract:

This article aims to analyze a specific significant materiality, the rebus. From the theoretical perspective of the French school of Discourse Analysis, the rebus is analyzed as a complex signification process that combines both the opaque materiality of the drawing and that of the letter. Thus, we take the rebus as a metaphorical effect, considering therefore the slippage of meanings. The rebuses analyzed were decoupés from two editorials of a popular science magazine for children.
Keywords: rebus, editorials, scientific dissemination,





Para citar essa obra:
BAALBAKI, Angela Corrêa Ferreira; Quando o editorial é carta enigmática: uma análise discursiva do rébus. In: RUA [online]. 2014, no. 20. Volume II - ISSN 1413-2109/e-ISSN 2179-9911. Consultada no Portal Labeurb – Revista do Laboratório de Estudos Urbanos do Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade.
http://www.labeurb.unicamp.br/rua/


DOI:

--------------------------------------------------------------------

*  Professora Adjunta do Departamento de Estudos da Linguagem, do Instituto de Letras, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), email: angelabaalbaki@hotmail.com. Endereço: Rua São Francisco Xavier, 524 /sala 11.033- BLOCO A– 11º andar. CEP: 20559-900 – Rio de Janeiro – RJ.