Fotografia e viagem: Reflexões sobre experiência, linguagem e memória

Photography and travel: Reflexions on experience, language and memory

Daniela Palma*





     

Resumo:

A experiência do deslocamento (espacial e cultural) em sua relação com a fotografia é o tema deste ensaio. O papel que a fotografia desempenha na relação entre o viajante e o lugar visitado é compreendida como mediação e como potência narrativa. Para explorar esses dois papéis, foram escolhidos dois arquétipos de viajantes fotógrafos: o correspondente de guerra e o turista. No papel de mediadora, a fotografia pode funcionar como escudo que mantém a experiência fora dos indivíduos com o sentido de proteção e distanciamento, como no caso do efeito de choque das fotografias do fotojornalista Raymond Depardon. Pode também manter a experiência fora da subjetividade no arranjo de práticas de turismo roteirizadas em escala industrial, como explorado parodicamente no ensaio Small World do fotógrafo Martin Parr. Como potência narrativa, é ressaltado o papel da fotografia de viagem nas delineações memorialísticas, em registros verbo-visuais, por práticas de compartilhamento de fotografias em âmbito pessoal e familiar e na internet e, ainda, na composição de biografias imaginárias de viajantes anônimos, por meio de jogos indiciários, no trabalho L’Hôtel, da artista Sophie Calle.
Palavras Chave: memória, experiência, espaço, imagem, narrativa.



Abstract:

The experience of displacement (spatial and cultural) in its relation to photography is the theme of this essay. Photography plays two roles in this relationship between traveler and the visited place: mediation and narrative potency. These two roles are explored in the paper by means of two archetypes of photographers-travelers: war correspondent and tourist. As mediation, photograph can represent the displacement of experience outside the individual when it acts as a shield of isolation and detachment as observed in the shock images of war by Raymond Depardon. Experience can be maintained alienated from subjectivity in some touristic arrangements, as explored parodically for Martin Parr in his work Small World. The narrative potency of travel photos is highlighted in some memorialistic practices of sharing personal records in domestic and virtual contexts, as also in the imaginary biographies of anonymous travelers in the performance-verbal-visual work L'Hôtel, by Sophie Calle.
Keywords: memory, experience, space, image, narrative.





Para citar essa obra:
PALMA, Daniela; Fotografia e viagem: Reflexões sobre experiência, linguagem e memória . In: RUA [online]. Volume 24, número 2 - e-ISSN 2179-9911 - Novembro/2018. Consultada no Portal Labeurb – Revista do Laboratório de Estudos Urbanos do Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade.
http://www.labeurb.unicamp.br/rua/


DOI: http://dx.doi.org/10.20396/rua.v24i2.8653500

--------------------------------------------------------------------

*Doutora em Ciências da Comunicação USP. Docente do Departamento de Linguística Aplicada e do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, IEL/Unicamp. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-2068-0624. E-mail: daniela.palma2@gmail.com.